quarta-feira, 5 de junho de 2013

Tomando gosto pela leitura





           Uma lembrança muito gostosa que tenho de contato com a leitura na minha infância eram os discos coloridos e fitas que contavam as histórias infantis. Eles me estimularam muito a entrar no mundo da imaginação. Quando alfabetizada, adorava as histórias encantadas e os livros passaram a fazer parte do meu cotidiano. Com incentivo da família fazia coleções de livros, quem não se lembra da série "Vagalume"?  Na adolescência, minha paixão pela leitura despertou-se de vez, lia os clássicos da literatura, sem cobrança alguma, apenas pelo prazer. Tínhamos em casa várias coleções, pois meu pai gostava muito de comprar livros. Quando tinha 15 anos, minha avó materna ficou em nossa casa por mais de 6 meses, foi uma convivência deliciosa. Lia para ela o jornal diariamente (sua visão estava muito fraca) e comentávamos as notícias. Os livros que eu lia, a maioria ela já conhecia e fazia comentários, comparava com as séries, novelas ou filmes que passavam na TV. Vocês também se recordam da minissérie “O tempo e o vento” com Tarcísio Meira? E as novelas “Terras do sem fim”, “Gabriela” e tantas outras. Foi uma época muito marcante em minha vida e decisiva para me tornar a leitora de hoje.